Respeito é para quem tem!

~ATENÇÃO VAI TER TEXTÃO SIM E ESSE POST CONTÉM ALTAS DOSES DE REVOLTA~

  Eu não sou do tipo que posta textão no facebook, adora polemizar e problematizar qualquer assunto, não me meto em debates ou discussões simplesmente porque não gosto de discutir, não gosto de estresse, e muitas das vezes também não me sinto capacitada a discutir certos assuntos que não compreendo ou que tenho pouca informação. Mas confesso que geralmente não entro em discussão nenhuma, por preguiça de gente que está ali APENAS com o intuito de discutir. Enfim, desde ontem estou entalada de tanta coisa ruim que venho por aqui fazer esse desabafo, já que é impossível você fazer qualquer tipo de desabafo no facebook sem gerar polêmica de alguma forma.

  Ontem peguei o trem Gramacho, no Centro do Rio de Janeiro, no horário do rush, e eu estava no vagão feminino, como sempre. Um rapaz entrou no vagão feminino e se sentou no banco preferencial (duplamente errado). Todas as mulheres ali o avisaram com toda paciência que o vagão era destinado as mulheres mas o rapaz permaneceu sentado e ainda falando merda com quem o avisasse. Até que o guarda veio até o vagão e pediu para o dito cujo se retirar, porém o rapaz disse que não ia se levantar e permaneceu ali. Geralmente a política dos guardas era explicar pacientemente que isso é uma norma, uma lei, então o rapaz deveria obedecer, se não o trem não ia sair, e apesar disso tudo o rapaz permaneceu sentado. Acho que a política dos guardas mudou um pouco, então vieram dois rapazes para retira-lo do vagão. O rapaz começou a fazer um escândalo dizendo que ninguém tocava nele e que ele ia sair por vontade própria (nessa hora todo mundo caga haha). Até ai eu não estava ligando, porque infelizmente esse tipo de coisa é tão comum todos os dias que até perdemos a vontade de nos manifestar e dar importância. Assim como todas as mulheres e todas as pessoas de outros vagões, ficamos esperando o guarda retirar o “revoltadinho”. Alguns permaneceram olhando, alguns vaiando, alguns reclamando e alguns rindo. O rapaz estava ali passando vergonha porque queria, ninguém estava nem ai para a pequena revolta dele desnecessária. Ai então começou o discurso dele, e isso sim me revoltou. O rapaz disse que vagão feminino é uma palhaçada, que deveriam tirar as mulheres do vagão masculino então, que isso era uma falta de respeito (oi?), que tudo já é uma bagunça mesmo e ele não via razão nenhuma para obedecer normas, etc.

  Não é como se eu nunca tivesse ouvido esse discurso, mas é que naquele momento isso me revoltou de tal forma que eu não sei explicar, não consegui ignorar aquilo, fui para casa pensando nisso. Me diz, como uma pessoa quer respeito se ela mesmo não consegue respeitar uma norma simples? MEU DEUS, É APENAS UM VAGÃO FEMININO, com muitos outros vagões mistos para ele ficar. Sério. Tanta coisa pior no mundo e esse é o motivo da revolta desse rapaz??? Tanta coisa de ruim no mundo e ele quer protestar sobre a existência de um vagão feminino? Antes da existência do vagão feminino eu sofria constantemente (e ainda sofro) assédios dentro dos transportes públicos e fora deles, não só eu, como muitas mulheres. Me pergunte quantas histórias eu tenho de homens tentando me encochar, me imprensando, mexendo comigo e passando a mão em mim. São milhares de histórias!!! E convivo com isso basicamente todos os dias da minha vida. Inclusive hoje, dia seguinte desse acontecimento, fui assediada 8h da manhã na rua por um babaca que olhou para a minha bunda e começou a dizer diversas coisas sexuais que ele faria comigo no meio da rua!!! Com gente ouvindo. Sério. Aquele rapaz do trem não entende o que as mulheres passam e nem se quer se preocupa em entender. Ele quer se revoltar apenas porque é homem e acha que tem o direito de mijar em todos os locais marcando território. Quando eu tinha uns 14 anos, na escola, um colega de classe começou a me ofender e falar várias coisas sexuais para mim, e eu como nunca fui de levar desaforo para casa, me defendi. Me defendi e levei um soco. Pergunta se alguém me defendeu? Se alguém ligou? Ninguém fez nadaaaa. E muita das vezes (como hoje na rua) não respondi por medo de ser agredida e ninguém me socorrer. Porque quando a gente responde, a gente é maluca. Se a gente grita, a gente é maluca. Infelizmente, eu tenho diversas histórias parecidas como essa mas já estou prolongando demais esse post. O meu ponto é: respeito é para quem tem respeito! O rapaz duplamente errado nunca vai entender como uma mulher se sente e o que nós temos que passar todos os dias de nossas vidas. Se ele acha o sistema uma bagunça, “que os caras entram mesmo no vagão e ele também ia entrar“, porque não começar ele mesmo fazendo a diferença? Como ele quer respeito, se ele não começa respeitando? Porque ele não começa obedecendo as normas para que acabe a bagunça? Porque ele não se revolta com assuntos que realmente mereçam revolta? O vagão feminino não é um privilégio, é uma forma das mulheres se sentirem mais seguras nessa sociedade aonde é comum um homem passar a mão na mulher, assediar, ofender, encochar e ficar por isso mesmo. Eu me sinto segura e tranquila no vagão feminino, pois não tenho que passar a viagem inteira me esquivando de um cara que fica tentando se esfregar em mim. Se a maioria dos homens tivessem respeito pelas mulheres uma medida dessas não seria necessária. VAMOS RESPEITAR MAIS E RECLAMAR MENOS! Vamos nos revoltar com assuntos que são realmente importantes para um país mais justo e menos “bagunçado”.

Beijos da Cass 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s